inicio - Actividades

As saídas de Barco

Desde cedo, um dos problemas detectados na licenciatura foi a falta de componente prática. Para combater essa lacuna, a Comissão de Alunos de Ciências Geofísicas e a Coordenadora da Licenciatura, a Prof. Isabel Âmbar, estabeleceram contactos no sentido de promover, entre outras actividades, saídas de barco em estreita cooperação com o IH. Assim sendo, os alunos interessados realizaram algumas saídas no âmbito do projecto SANEST. Este projecto é realizado em estreita parceria com o INETI e consiste na monitorização mensal dos parâmetros fisico-químicos mais relevantes da água do mar na região da Costa do Estoril.

Âmbito do projecto

Há alguns anos atrás verificou-se que a zona balnear da Costa do Estoril aparecia frequentemente poluída pelos muitos efluentes que aí desaguam e que consigo arrastavam as descargas provenientes de vários concelhos, tais como Oeiras, Cascais e até Amadora. O problema foi ainda mais agravado com o aumento das chuvas durante o Verão. A empresa responsável pelo saneamento na zona da Costa do Estoril, a SANEST foi então encarregue de construir um pipeline que iria recolher as descargas desses efluentes e transportá-las para uma estação de tratamento primário (que efectua apenas a trituração dos resíduos sólidos). Daí, as águas iria ser levadas por um segundo pipeline para o largo e iriam ser descarregadas a cerca de 2km da costa, ao largo da Guia (ver mapa abaixo). A monitorização feita é justificada pela imposição de organismos de gestão ambiental europeus que obrigam a manter os níveis de poluição abaixo de determinados níveis; caso contrário, uma estação de tratamento secundária teria de ser obrigatoriamente construída. Ora, com esta monitorização pretende-se mostrar que esses níveis estão de acordo com os regulamentos impostos, não justificando portanto o investimento numa estação de tratamento de águas mais sofisticada.

Os alunos interessados integraram portanto as equipas que, mensalmente, se deslocam aquela região para efectuar algumas estações oceanográficas (pontos nos quais é lançado um CTD, que permite obter valores para  os três parâmetros fundamentais da oceanografia física - a pressão/profundidade, temperatura e a salinidade). Foram também lançados outros sensores de parâmetros relevantes para o estudo em causa, por exemplo um sensor que mede a turbidez (medida da quantidade de material em suspensão), oxigénio dissolvido, etc.

Ficam algumas imagens de duas das saídas realizadas para aguçar o apetite aos futuros oceanógrafos:

   - Saída de 29/06/2004 - Fotos ilustrativas;

   - Saída de 08/08/2004 - Descrição e Fotos ilustrativas.